Aconteceu na cidade de Birigui/SP, na UNIESP, nos dias 2 e 3 de Julho de 2016, o 3º Congresso de Educação de Essencialidades.

O Congresso foi organizado pelo Núcleo de Aprendizagem de Birigui (NA-BGU), principalmente pelo Conselho Executivo e suas Diretorias de Irradiação, Financeira e Tecnologia da Informação que, brilhantemente, realizaram seus trabalhos.

13582074_1144153695625947_5664223698708066440_o
Educadores de Essencialidades do Núcleo de Aprendizagem de Birigui. FOTO: DEVAIR MUCHIUTTI (NA-BGU)

O NA-BGU agradece à Comissão Gestora do Sistema Tempo de Ser que auxiliou na realização do evento e a todos os Núcleos de Aprendizagem, através dos seus educadores. Foi uma honra poder compartilhar momentos tão agradáveis.

Os agradecimentos são estendidos aos palestrantes que cumpriram seus objetivos  de forma magnífica, assim como aos convidados e visitantes presentes. Abaixo, uma Síntese Conclusiva Temporária sobre o Congresso de Educação de Essencialidades elaborada pelo Conselho Deliberativo do NA- BGU: Fábio C. Perobelli e Paula Custódio Gonçalves.


“Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa?” (Sigmund Freud)

Nos dias 2 e 3 de julho de 2016, o Núcleo de Birigui sediou o 3º CEE, num fim de semana de céu claro e num ambiente florido e convidativo ao acolhimento.

13580679_1144152352292748_2910683216855328701_o
Marlete Wildenberg (NA-PPE) e Lucas da Costa (NA-PPE), membros do Conselho Deliberativo da Comissão Gestora do Sistema Tempo de Ser em momento de homenagem póstuma à Educadora Lídia Bernardes (NA-SJC). FOTO: DEVAIR MUCHIUTTI (NA-BGU)

Pudemos viver o resultado do trabalho de uma equipe que se empenhou em desenvolver suas atribuições com dedicação e responsabilidade, planejando, elaborando e, principalmente, convivendo.

Também pudemos ver como cada Núcleo de Aprendizagem pode articular-se através de estudos, de pesquisas e da elaboração de sínteses. Os temas ganharam a roupagem e os detalhes de cada grupo e foram apresentados por expositores que demonstraram a personalidade destes Núcleos.

13575895_1144152488959401_1720462094311289451_o (1)
Os Educadores Daniene (NA-BGU), Paulo de Tarso (NA-BGU), Maurício (NA-BGU) e Edenílson (NA-BGU) durante o Congresso de Educação de Essencialidades. FOTO: DEVAIR MUCHIUTTI (NA-BGU)

A oportunidade que os educadores e os convidados tiveram foi ímpar, pois foram criados estímulos à reflexão e ao fechamento dos conteúdos. Estes foram apresentados através de diversas óticas e didáticas, reunindo e organizando as informações que os participantes do Sistema Tempo de Ser têm recebido há anos. Reflexões sobre as causas das “desordens” no existir humano, a irresponsabilidade com que tratamos nosso comportamento e o julgamento que lançamos sobre o comportamento alheio. Reflexões sobre o existir automático, mas também sobre a possibilidade da autonomia. Reflexões sobre a autoaceitação e a importância da convivência.

Este é o papel do Sistema Tempo de Ser descrito nas sínteses que encontramos logo na página inicial do Portal (www.tempodeser.org.br):

Qual é o nosso compromisso?

Oferecer estímulos a considerações e visões sobre si mesmo, como nunca antes o indivíduo experimentou – desenvolvimento do comportamento auto-observador.

Qual o nosso lema?

Éticadignidade e cordialidade.

Como fazemos?

Promovendo estudos e pesquisas acerca dos fenômenos psíquicos e seu impacto no comportamento e nas relações humanas.

Onde fazemos?

Em Núcleos de Aprendizagem, nos ambientes teórico, laboratorial e prático, estruturados nos ciclos de autoaprendizagem I, II e III.

Qual a nossa perspectiva?

Referenciar a vida autoconsciente, representada por uma sociedade de indivíduos que desenvolvem a autoaprendizagem e aprimoram, por consequência, o meio em que estão inseridos. Eis a verdadeira arte de educar, que resumimos na expressão “É Tempo de Ser”.

Compartilhe!
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone